Menú

MERCADO

Apesar de poucas vendas, baixa oferta sustenta valor do algodão

No acumuçado de março, a cultura registra elevação acima dos 6,5%, o que é considerada uma alta forte por pesquisadores

A baixa oferta de algodão, especialmente de lotes de boa qualidade, e a postura firme dos vendedores ativos têm elevado as cotações no mercado brasileiro, conforme informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).  

De 20 a 27 de março, o indicador do algodão da entidade, com pagamento em oito dias, subiu 0,73%, fechando a R$ 3,0282 por libra-peso nessa terça-feira, dia 27. No acumulado de março, a alta é de fortes 6,56%.

Quanto às exportações da pluma, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), até o final da quarta semana de março de 2018, a média diária dos embarques esteve em 2,2 mil toneladas, 25,9% inferior à de fevereiro do mesmo ano. De janeiro a março deste ano as vendas somam 171 mil toneladas. Em faturamento, a média diária está em US$ 3,9 milhões, 24,4% menor que os US$ 5,1 milhões do mês anterior.

O preço médio de março em dólar, de US$ 1.738,9 por tonelada, está 2% acima do de fevereiro de 2018 e 2,9% superior ao de março de 2017. Na moeda brasileira, a média está em R$ 5.685,67 tonelada, respectivos aumentos de 2,9% e de 7,6%, nas mesmas comparações, ainda de acordo com a Secex.

Nome:

Email:

Deixe um comentário:

Escreva os números da imagem:

últimas notícias

Previsão para hoje -


▲ Máx
▼ Min




Confira a previsão dos próximos dias

Fonte: Somar Meteorologia