Menú

TECNOLOGIA

Cocho móvel promete eliminar a perda de ração na pecuária

O equipamento também ajuda na adubação das pastagens, ganho de peso do animal e evita a compactação do solo

Uma nova tecnologia promete eliminar a perda de ração na hora da alimentação do gado. A startup brasileira Tryber Tecnologia desenvolveu um cocho móvel com capacidade própria de armazenamento. Lançado em setembro, o equipamento proporciona economia, ao otimizar a mão de obra e frete, além de acelerar o ganho de peso dos rebanhos.

Segundo a empresa, a máquina possui um compartimento fechado, onde os grãos ficam protegidos do ambiente externo e sem contato com as seções onde os animais se alimentam. Além disso, o abastecimento do cocho é automático e a ração é disponibilizada conforme a demanda, evitando assim que se deteriore por contato com saliva. Dessa forma, o abastecimento do tratador pode ser realizado uma única vez em períodos que chegam a três semanas, enquanto que, em cochos fixos, deve ocorrer três vezes ao dia.

Outra vantagem do equipamento é que ele pode ser deslocado até o campo e abastecido por caminhões ou carretas graneleiras. Essa mobilidade também atende às necessidades da Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF), sistema de manejo que vem representando uma revolução no campo.

O pecuarista Rubem Kudies, de Chiapeta (RS), explica que essa locomoção do tratador permitiu que os animais se aglomerassem em pontos diferentes de sua propriedade por períodos determinados, o que evitou a compactação do solo e surgimento de lamaçais.

“Em qualquer estrutura de confinamento ou de suplementação que utilize cochos fixos, a chuva resulta em problemas de barro, o que força a mudança de local a cada 15 dias”, diz.  Além disso, Kudies ressalta que o cocho móvel também ajudou na adubação das terras. “A mobilidade facilita muito, além favorecer o manejo do próprio esterco, possibilitando que diferentes pontos do terreno sejam fertilizados periodicamente”.

Segundo ele, a máquina é abastecida automaticamente com milho, grão inteiro e aveia para fazer a complementação, principalmente de animais que saíram da pastagem de inverno e não ficaram prontos. Como o alimento permanece sempre à disposição do rebanho, é possível administrar, pelo menos, 150 animais em 20 metros de borda de cocho.

“Pode-se levar a suplementação de ração ou proteinados até o gado na pastagem, que, assim, acaba se alimentando com uma melhor nutrição, o que resulta em ganho de peso, maior ritmo de crescimento e melhor taxa de lotação (UA/ha)”, afirma.

Nome:

Email:

Deixe um comentário:

Escreva os números da imagem:

últimas notícias

Previsão para hoje -


▲ Máx
▼ Min




Confira a previsão dos próximos dias

Fonte: Somar Meteorologia