Menú

LAUDO TÉCNICO

Morte de mil bois em fazenda de Mato Grosso do Sul foi causada por botulismo

Os resultados das amostras da silagem de milho, fornecida aos bovinos do confinamento, indicaram a presença das toxinas botulínicas tipo C e D

morte de mais de mil animais, que aconteceu na última semana em uma fazenda no município de Ribas do Rio Pardo (MS), foi causada por botulismo. As informações foram confirmadas pela Secretaria de Meio Ambiente, através da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal de Mato Grosso do Sul (Iagro) e da Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira, dia 11.

De acordo com as entidades, os resultados das amostras da silagem de milho, fornecida aos bovinos do confinamento, indicaram a presença das toxinas botulínicas tipo C e D. “A presença destas toxinas no alimento dos animais, somada à investigação clínico-epidemiológica realizada na propriedade rural, permite a conclusão do caso com o diagnóstico de botulismo” informaram em nota.

Os órgãos ressaltaram ainda que o caso se trata de uma intoxicação alimentar causada por uma bactéria que normalmente está presente no ambiente e depende de condições favoráveis para o seu desenvolvimento. Ou seja, a doença não é contagiosa.

O Iagro informou que a doença pode ser evitada com boas práticas e cuidados na formulação, conservação e armazenamento dos alimentos a serem fornecidos aos animais.

A morte dos animais aconteceu entre os dias 2 e 5 de agosto na fazenda Monica Cristina, da empresa Marca 7 Pecuária, localizada em Ribas do Rio Pardo, em Mato Grosso do Sul. Os prejuízos estimados giram em torno de R$ 2 milhões.

Nome:

Email:

Deixe um comentário:

Escreva os números da imagem:

últimas notícias

Previsão para hoje -


▲ Máx
▼ Min




Confira a previsão dos próximos dias

Fonte: Somar Meteorologia