MAIOR CONTROLE

Governo paulista intensifica medidas de prevenção à Influenza

Atividade produz aproximadamente de 13 milhões de toneladas de carne, cerca de 30% destinado à exportação

Foi a vez do secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, solicitar ao governo federal apoio para reforçar as medidas de controle sanitário nas fronteiras do País, para evitar a incidência de Influenza Aviária e Doença de Newcastle. Em resposta às recentes declarações do ministro de agricultura, Blairo Maggi, o secretário afirmou que “as cargas e passageiros que desembarcam em portos e aeroportos merecem especial atenção nesse processo, pois a introdução de agentes de enfermidades pode ocorrer por trânsito de pessoas, importação de animais e materiais genéticos, produtos biológicos, lixos de bordo de aviões e navios”.

O titular da Pasta Estadual comunicou ainda as ações rotineiramente executadas pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária, que foram reforçadas a partir da incidência de novos casos de Influenza Aviária no mundo – detectados na Ásia, Europa, África, Américas Central e do Norte e, mais recentemente, no Chile.

Para assegurar as condições de produção, consumo interno e exportação, em atendimento ao Decreto nº 61.285/2015 e à Resolução SAA n° 4/2016, foi elaborado o Plano Estadual de Prevenção à Influenza Aviária e Abordagem dos Problemas Relacionados à Saúde Humana. O Comitê que formulou o planejamento é formado por membros das Secretarias de Agricultura e Abastecimento, por meio da Defesa e da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta); da Saúde; de Meio Ambiente; da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar Ambiental; e da Fundação Parque Zoológico de São Paulo.

De acordo com o médico veterinário Fernando Gomes Buchala, titular da Defesa Agropecuária, embora a doença seja endêmica na Ásia, inclusive causando mortes em humanos e atualmente esteja se disseminando por diversos continentes, o Brasil está livre desta enfermidade. “A Defesa, por meio do Programa Estadual de Sanidade Avícola, está reforçando o planejamento operacional para possibilitar o aumento das atividades de vigilância sanitária e a atenção em relação às medidas para atender às suspeitas de casos de Influenza Aviária e Doença de Newcastle”, afirmou o dirigente.

Dados do setor

A atividade avícola no Brasil foi responsável pela produção de 13,14 milhões de toneladas de carne de frango em 2015, sendo que 32,7% deste total foram destinados à exportação, conforme dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Somente o Estado paulista produziu 1.588.652,1 toneladas de carne de frango naquele ano.

Já a produção nacional de ovos chegou a 39,5 bilhões de unidades em 2015, com o Estado de São Paulo sendo responsável por 33,24% deste total, considerado o maior produtor de ovos para consumo humano do País. Além disso, é o maior exportador de material genético, uma vez que as principais casas genéticas do mundo têm instalações em território paulista.

Nome:

Email:

Deixe um comentário:

Escreva os números da imagem:

últimas notícias

Previsão para hoje -


▲ Máx
▼ Min




Confira a previsão dos próximos dias

Fonte: Somar Meteorologia