Menú

ASSEMBLEIA DO RJ

Operação do Ministério Público Federal atinge a família Picciani

O pecuarista Felipe Picciani foi preso temporariamente; Seu pai, Jorge, foi conduzido coercitivamente para prestar esclarecimentos

O pecuarista Felipe Picciani, filho do presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), Jorge Picciani (PMDB), foi detido e levado a prisão temporária na manhã desta terça, dia 14, em uma nova fase da força-tarefa fluminense da Lava Jato. Batizada de Cadeia Velha, a operação resulta de uma ação conjunta da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

A operação investiga o uso da presidência e outros postos da Alerj para a prática de corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Além de Jorge Picciani, os deputados estaduais pelo PMDB Paulo Melo e Edson Albertassi foram conduzidos coercitivamente para prestar esclarecimentos.

Em nota, Jorge Picciani diz que o que aconteceu com seu filho é uma covardia. “Felipe é um zootecnista, bom pai, bom filho, bom amigo, que trabalha de sol a sol e não tem atuação política. Todos que o conhecem o respeitam e sabem do seu caráter e correção”, afirma a nota. “Nossa família atua há 33 anos no ramo da pecuária, onde ingressei antes de me eleger deputado. Com trabalho duro, nos transformamos numa das principais referências em alta genética do país”, completa.

Nome:

Email:

Deixe um comentário:

Escreva os números da imagem:

últimas notícias

Previsão para hoje -


▲ Máx
▼ Min




Confira a previsão dos próximos dias

Fonte: Somar Meteorologia