BOLETIM DA CONAB

Safra de grãos 2012/2013 deve atingir 183,5 milhões de toneladas, aponta a Conab

Houve redução de 0,8% na estimativa em relação ao último levantamento. O motivo da diminuição se deve às condições climáticas adversas no período da pesquisa

A produção nacional de grãos da safra 2012/13 deve alcançar 183,5 milhões de toneladas, aumento de 10,5% sobre as 166,1 milhões de toneladas da temporada anterior. O resultado foi divulgado durante o sexto levantamento da safra atual, anunciado nesta quinta, dia 7, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Em relação ao último levantamento, houve redução de 0,8% na estimativa. O motivo da diminuição se deve às condições climáticas adversas no período da pesquisa, como o excesso de chuva na região Centro-Oeste e a estiagem no Sul do país.

— É uma queda muito pequena, insignificante. A causa disso é algumas regiões com um pouco de seca, mas nada que preocupe. Você pode ver que ainda é bastante significativo o aumento da produção se comparada com o ano passado — afirma Neri Geller, secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura.

A soja segue como o destaque entre os grãos, com um crescimento de 23,6% sobre as 66,3 milhões de toneladas da última safra e uma produção estimada em 82 milhões de toneladas. O milho segunda safra também apresenta bom desempenho, com aumento de 5,5% sobre as 39,1 milhões de toneladas do último ano, chegando a 41,2 milhões de toneladas. Este número supera a produção do milho primeiro safra, estimada em 34,7 milhões de toneladas. O arroz é outro grão que obteve crescimento (3,9%), ao passar das 11,6 milhões de toneladas para 12 milhões de toneladas.

Área plantada

A área total de plantio de grãos cresceu 4,1% em relação à safra passada (50,8 milhões de ha) e chegou a 52,9 milhões hectares. As culturas de soja e milho obtiveram também os melhores desempenhos em área plantada. O aumento da soja foi de 10,4%, passando de 25 para 27,6 milhões de hectares. Já o milho segunda safra ampliou a área em 8,6%, passando de 7,6 para 8,3 milhões de hectares.

Os técnicos ouviram, no período de 18 a 22 de fevereiro, representantes de órgãos públicos e privados das áreas de grande produção. Foram atualizadas as informações de área, produção e comportamento climático nos estados da região Centro-Sul, oeste da Bahia e sul do Piauí e Maranhão, além dos estados de Rondônia e Tocantins.

Feijão

De acordo com o boletim divulgado pela Conab, a primeira safra de feijão, que representa aproximadamente 35,5% da produção total do país, está praticamente concluída. A produção deve diminuir 5,7%, para 1,165 milhão de toneladas, em virtude do clima adverso.

A segunda safra, cujo plantio se estende de janeiro a março, está com os trabalhos de campo em andamento. Segundo a Conab, a segunda safra é principal da leguminosa, uma vez que é produzida por um número maior de Estados, incorporando áreas das Regiões Norte e Nordeste. A segunda safra tem área estimada em 1,421 milhão de hectares, que representa 44,6% da área total cultivada. A produção está projetada em 1,369 milhão de toneladas, volume 28,6% superior à produção obtida na safra anterior.

Representando a menor safra do produto, justamente por integrar um menor número de Estados produtores, o plantio da terceira safra de feijão deve começar somente a partir de maio, estendendo-se até junho.

De acordo com a Conab, a área total com feijão nesta safra 2012/2013 deve ter uma pequena redução em relação à safra anterior, estimada em 2,3%, para 3,188 milhões de hectares, resultado em torno de 25% abaixo da média histórica das últimas 10 safras. A Conab explica que isso é resultado da "preferência do agricultor por outras culturas, por causa da instabilidade dos preços recebidos pelos produtores e da queda no consumo".

A produção total de feijão deverá passar de 2,918 milhões de toneladas para 3,284 milhões de toneladas, 12,5% superior à safra passada. Segundo a Conab, apesar da redução de área, o aumento da produção é esperado por causa da perspectiva de uma melhor produtividade média, cujo crescimento está estimado em 15,1% em relação à safra anterior. 

Milho

A segunda safra de milho (de inverno) deve ser maior do que a primeira (de verão) nesta safra 2012/2013. Segundo o boletim da Conab, "consolida-se nesse levantamento a expectativa de que a produção se tornará a mais representativa do ano safra, com o produtor estabelecendo uma estratégia de maximização da receita bruta, conciliando plantar soja - variedade precoce, na maior área possível no período de verão, com milho na segunda safra".

A produção da segunda safra de milho, também chamada de safrinha, está estimada em 41,275 milhões de toneladas, apresentando um incremento de 5,5%, comparado com a temporada 2011/2012. No Paraná, segundo maior Estado produtor de milho de segunda safra, "as excelentes condições climáticas criam a expectativa de rendimentos recordes, estimando-se um incremento de 8,4% em relação ao ocorrido no exercício anterior", informa a Conab.

No entanto, no Mato Grosso, principal produtor da safrinha, as fortes chuvas coincidiram com a colheita da soja variedade precoce dificultando, na sequência, o plantio do milho. Segundo a Conab, "em algumas regiões foram abortadas as decisões de plantio em função da diminuição do prazo tecnicamente recomendado e do receio de prejuízos em virtude da tendência de utilização dos avançados pacotes tecnológicos. Essa decisão contribuiu para que houvesse cessão de áreas para outras lavouras, como feijão, sorgo, girassol e algodão".

Com relação à safra de verão, os elevados ganhos de produtividade na Região Sul foram responsáveis pelo incremento de 2,7% na produção de milho na atual temporada, para 34,792 milhões de toneladas, comparado ao ocorrido no exercício anterior (33,867 milhões de toneladas). A combinação das duas produções irá proporcionar ao País uma safra recorde de 76,068 milhões de toneladas de milho, representando uma evolução de 4,2% em relação à obtida no ano passado. 

Arroz

A produção brasileira de arroz na safra 2012/2013 foi estimada pela Conab em 12,050 milhões de toneladas, com um incremento de 3,9% em relação ao ciclo anterior (11,599 milhões de toneladas). A companhia informa que os resultados finais do quadro de suprimento do cereal da safra 2011/2012 ficaram praticamente inalterados, e apenas a produção da safra 2012/2013 teve pequena elevação, de 16,4 mil toneladas, em relação à estimativa de fevereiro.

- Como consequência dessa alteração, o estoque de passagem foi ligeiramente afetado e passou a ser estimado em 1,399 milhão de toneladas, a ser confirmado no próximo levantamento de estoques privados - informa o boletim.

Segundo a Conab, os Estados produtores de arroz da Região Sul apresentam lavouras em "excelentes" condições. Os três Estados do Sul contribuirão com aproximadamente 77% da oferta nacional.

Nome:

Email:

Deixe um comentário:

Escreva os números da imagem:

últimas notícias

Previsão para hoje -


▲ Máx
▼ Min




Confira a previsão dos próximos dias

Fonte: Somar Meteorologia