Menú

MERCADO

Com 2ª queda consecutiva nas exportações, preço interno da carne suína não reage

O valor da carcaça comum registrou crescimento inferior a 1%, sendo a cotação que mais cresceu no último período analisado pelo Cepea

As exportações de carne suína caíram em outubro pelo segundo mês seguido. Colaboradores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) esperavam que um possível aumento no volume exportado pudesse ajudar a enxugar a oferta doméstica e, consequentemente, estimular uma reação nos preços internos. No entanto, os valores domésticos, tanto do suíno vivo quanto da carne, seguem praticamente estáveis.

Segundo o Cepea, a oferta segue equilibrada em relação à demanda da indústria, que está tímida nas negociações.

De 1º a 8 de novembro, o suíno vivo posto no frigorífico se valorizou 0,2% na região de SP-5 (Bragança Paulista, Campinas, Piracicaba, São Paulo e Sorocaba), para R$ 4,06 por quilo na quarta, dia 8. Quanto à carne, na Grande São Paulo, a carcaça especial se valorizou 0,5% em sete dias, a R$ 6,32 por quilo na quarta. O valor da carcaça comum subiu 0,9% no mesmo período, para R$ 5,87 por quilo.

Nome:

Email:

Deixe um comentário:

Escreva os números da imagem:

últimas notícias

Previsão para hoje -


▲ Máx
▼ Min




Confira a previsão dos próximos dias

Fonte: Somar Meteorologia