CEPEA

Milho: preço sobe no porto, mas segue enfraquecido no interior

No agregado, a colheita deve ser de 114,14 milhões de toneladas

milho
milho

Os preços do milho nos portos voltaram a subir na última semana. Segundo pesquisadores do Cepea, o impulso veio dos avanços nas cotações internacionais – que elevam a paridade de exportação –, nos prêmios e no dólar, além do aquecimento da demanda.

No entanto, as altas nos portos não foram repassadas ao interior do país, e os preços regionais seguiram enfraquecidos, refletindo os avanços das colheitas da primeira e segunda safras, além da baixa demanda.

Confira na palma da mão informações quentes sobre agricultura, pecuária, economia e previsão do tempo: siga o Canal Rural no WhatsApp!

Segundo pesquisadores do Cepea, outro fator que reforçou a pressão sobre as cotações na última semana foi a divulgação de reajustes positivos na estimativa produção brasileira de milho na safra 2023/24.

No agregado, a colheita deve ser de 114,14 milhões de toneladas, contra 111,63 milhões estimadas em maio, porém, ainda 13,5% abaixo da temporada 2022/23 – dados Conab.