BOLSAS

Soja: buscando recuperação e seguindo petróleo, Chicago sobe

Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com baixa de 18,75 centavos ou 1,41% a US$ 13,06 1/4 por bushel

soja
Foto: CNA/Reprodução

Os contratos da soja em grão registram preços mais altos nas negociações da sessão eletrônica na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT). Buscando um movimento de recuperação frente às recentes perdas, o mercado se firma no território positivo. A reação é sustentada pelo avanço do petróleo em Nova York e pela leve desacleração do dólar frente a outras moedas correntes. As atenções seguem voltadas para o clima no Brasil e para o avanço do plantio.

Os contratos com vencimento em janeiro de 2024 operam cotados a US$ 13,11 3/4 por bushel, baixa de 5,50 centavos, ou 0,42%, em relação ao fechamento anterior.

Saiba em primeira mão informações sobre agricultura, pecuária, economia e previsão do tempo. Siga o Canal Rural no WhatsApp!

Ontem, a soja fechou com preços mais baixos. A previsão de clima favorável ao desenvolvimento das lavouras no Brasil foi o principal fator motivador do recuo. Completando o cenário negativo, o petróleo caiu frente a outras moedas e o dólar subiu, em meio a um cenário de maior aversão ao risco no financeiro global.

O mercado começa a se ajustar também para o relatório mensal do USDA, que será divulgado na sexta, 8, às 14h.

Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com baixa de 18,75 centavos ou 1,41% a US$ 13,06 1/4 por bushel. A posição março teve cotação de US$ 13,26 1/2 por bushel, perda de 19,00 centavos de dólar, ou 1,41%, na comparação com o dia anterior.