MERCADO

Preço da arroba do boi gordo: tendência continua negativa

O mercado físico do boi registrou preços acomodados nas principais praças de produção e comercialização do país, mas o viés ainda é negativo

pecuária bovina, boi gordo
Foto: Ministério da Agricultura e Pecuária

O mercado físico do boi registrou preços acomodados nas principais praças de produção e comercialização do país, mas o viés ainda é negativo.

Os frigoríficos se deparam com escalas de abate bastante confortáveis em meio ao avanço da quantidade de animais ofertados Brasil afora.

Até mesmo em Mato Grosso os preços começam a sinalizar para baixa. O quadro climático ainda é muito relevante para entender este movimento.

“Com chuvas esparsas na segunda quinzena do mês e temperaturas elevadas em boa parte do Centro-Oeste e parte da Região Norte, há uma maior dificuldade em segurar os animais, aumentando a necessidade e a urgência de negociar”, disse o analista da Consultoria Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.

Preços do boi

  • Em São Paulo, Capital: R$ 227 por arroba
  • Em Goiânia, Goiás: R$ 209 por arroba do boi gordo
  • Em Uberaba, MG: R$ 212 por arroba
  • Em Dourados, MS: R$ 220 por arroba
  • Em Cuiabá: R$ 213 por arroba

Atacado

O mercado atacadista volta a se deparar com preços acomodados.

Segundo Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere retração dos preços, em linha com um período de menor apelo ao consumo, o que pode ser acentuado pela posição das escalas de abate das indústrias, com indicações de grande quantidade de produto em estoque.

O quarto traseiro foi precificado a R$ 17,90 por quilo. O quarto dianteiro foi precificado a R$ 13,70 por quilo. A ponta de agulha permanece no patamar de R$ 13,15 por quilo.