Notícias - Soja Brasil

Soja Brasil: chuvas perdem intensidade no Sul, mas aumentam no Sudeste

No Centro-Oeste também há previsão de chuvas mais intensas em Mato Grosso do Sul e algumas instabilidades leves em Mato Grosso

As intensas chuvas dos últimos dias vão perdendo intensidade no Sul do país, mas isso não significa tempo seco. Os três estados ainda terão chuvas nos próximos dias. No Sudeste a situação é o contrário, as chuvas vão se intensificando a cada dia e na sexta já afetam toda São Paulo e sul de Minas Gerais.

SUL

A quinta-feira deve ser de tempo seco em boa parte do Rio Grande do Sul, exceto no nordeste do estado, entre Teutônia e Canela, que podem ter garoas leves. Em Santa Catarina as instabilidades ficam restritas a parte leste do estado, mas os volumes acumulados não passam dos 10 mm. Já o Paraná segue com a previsão de receber bons volumes de chuvas em todo o norte do estado, sendo que os maiores acumulados chegam a 25 mm em Maringá, Apucarana e Irati. Há previsão de queda de neve nos locais mais altos da Serra Geral à noite e chuva congelada nas demais áreas serranas e no planalto catarinense.

Na sexta-feira o tempo deve voltar a ficar firme no Rio Grande do Sul inteiro. Em Santa Catarina ainda há previsão de garoas no nordeste do estado. Já o Paraná terá chuvas em todo o norte e todo o leste do estado, só que desta vez os volumes serão bem inferiores aos vistos nos últimos dias, no máximo 10 mm. O frio segue persistente nos três estados, mas a nebulosidade dificulta a formação de geadas.

SUDESTE

A parte sul e leste de São Paulo segue influenciada pela chuva que também afeta o Sul do país. Nesta quinta-feira a região de Iguape deve receber os maiores acumulados da região, com até 10 mm. Em Itapeva os volumes não passam dos 7 mm. Em Minas Gerais há previsão de garoas leves no extremo sul do estado, o restante terá tempo firme e seco. A sensação de frio já aumenta em relação ao dia anterior.

Na sexta-feira as chuvas se espalham por toda São Paulo, sul de Minas Gerais e Triângulo Mineiro. Em São, Paulo, os maiores acumulados acontecem próximo a Avaré, Bauru, Ourinhos e Rancharia, com mais de 15 mm cada um. Em Minas, próximo a Caldas e Alpinópolis, com 20 mm cada um. O que também chama a atenção é o aumento do frio ao longo do dia, com sensação térmica bastante desagradável e temperaturas mínimas acontecendo à noite em São Paulo.

CENTRO-OESTE

Nesta quinta-feira, o tempo muda com a passagem de uma frente fria pelo Centro-Oeste do Brasil, que consegue se conectar à umidade da Amazônia. O tempo já fica mais nublado no oeste, centro e sul de Mato Grosso, com queda na temperatura, e tem chuva isolada com baixo acumulado. Em Mato Grosso do Sul, chuva no oeste, centro e sul do estado, com destaque para a faixa sul que pode ter chuva a qualquer hora e com elevados acumulados. A chuva no Pantanal é bem-vinda neste momento em que a região é assolada por queimadas. Há previsão de rajadas de vento na casa dos 60km/h entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Por fim, tempo aberto em Goiás, Distrito Federal e norte e leste de Mato Grosso.

Na sexta-feira, uma frente fria atravessa a região Centro-Oeste, mas a chuva mesmo só vem para Mato Grosso do Sul. Neste estado, continua a chover com períodos de tempo nublado. Além disso, os ventos mudam para o quadrante sul e o dia será muito frio tanto de manhã quanto à tarde em Mato Grosso do Sul, por causa de uma massa de ar de origem polar que está entre a Argentina e o Sul do Brasil. Porém, por conta da umidade, não tem condição para geadas, por exemplo. Em outros locais, mesmo sem chuva, o tempo esfria e forma nuvens entre Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal. Além disso, a umidade relativa do ar melhora no período da tarde nestas áreas, em relação aos últimos dias.